Recuperação de Passivos Ambientais

SETOR DE MINERAÇÃO

A empresa registrou um Projeto de recuperação de passivos ambientais, capaz de tratar sem exceção passivos ambientais do setor de mineração de A a Z.

Destacando-se o histórico das empresas, período industrial, marco econômico, tecnologia disponível no momento de construção  do projeto, necessidade mundial, entre outros fatores. O momento cientifico e engenharia de aplicação, apresenta novas metodologias, novos recursos, precisamos atualizar sistemas obsoletos, que pelo próprio processo avança qualitativamente, processos superiores, mais eficientes, determinam através de conselhos, consensos mundiais, legislação internacional universal, chegada a hora de corrigir erros, o mundo cresceu, aumentou a conscientização, a vida pela preservação da própria vida.

Dentro desse contexto a WTS Equipamentos Industriais Ltda, acompanha a complexidade dos países conscientes e propõe aos empresários de visão, pesquisa e desenvolvimento de métodos e tecnologias para beneficiar minérios, e, recuperar através desses novos métodos e  conceitos, o passivo ambiental do Brasil, extensivo a qualquer País, que queira participar dessa sinergia mundial, na boa utilização dos recursos infinitos permitido pela nossa Mãe Natureza.

Estudos de Casos:
Caso n° 1
Minério de Manganês: Enriquecimento de jazidas de Manganês, resumindo pode-se enriquecer uma jazida com teor pobre melhorando sua extração bruta de 28% para percentual superior a 50% , ou 90%. Estuda-se cada caso.

Caso n° 2
Minério de Ferro: Recuperação de passivo de minério de ferro, adotando-se tanques e traçado de tubulação, processo totalmente diferenciado, concluindo com beneficiamento com finos de minério, em pellets, produção mensal de 1.500.000 milhões de tonelada, anual 18.000.000 milhões de toneladas, o desenho do projeto compreende a extração, o beneficiamento, logística de produção e logística multimodal até o Porto de Embarque para exportação do produto.

Minerações: 
De ouro, titânio, cromo, níquel, nióbio, tântalo, alumínio, cobre,  calcário, sílica, terras raras, galena, quartzo, molibdênio e outros.

Procedimentos que serão adotados convergem na utilização de tecnologias de última geração, existindo casos que  caberão pesquisas e desenvolvimentos, com utilizações de protótipos a custos convidativos.